Home | Artigos | Notas & Novidades


    NOTAS & NOVIDADES

Silhuetas Metálicas

por José Joaquim D'Andrea Mathias


A modalidade de Silhuetas Metálicas, cuja principal característica é o tiro de precisão em alvos com perfil de animais recortados em chapa metálica, teve sua primeira prova oficial em Tucson, Arizona, em 1976. Essa modalidade de Tiro esportivo é tida como uma das atividades esportivas que apresentou o mais rápido crescimento no mundo, durante os anos 1980. As Silhuetas Metálicas é regulamentada pela IHMSA - International Handgun Metallic Silhouette Association (Associação Internacional de Silhuetas Metálicas com Armas Curtas). Hoje a modalidade conta com mais de 9.000 filiados em vários paises e recebe suporte de uma parcela especializada do mercado de Armas&Munições. Os países filiados à IHMSA são a Austrália, África do Sul, França, EUA, Brasil, Canadá e Nova Zelândia, com uma participação parcial desde 2001 do nosso visinho Paraguai. A modalidade é também praticada de maneira informal no México, Paraguai e na Venezuela.


As origens das Silhuetas Metálicas, ou seja, a base da modalidade dos dias de hoje, remonta a época da revolução mexicana, quando então era praticada sem muitas regras em animais vivos e não em alvos metálicos como agora. A atividade de tiros a longas distâncias em animais vivos, praticada pelos mexicanos, evoluiu para uma fina e sofisticada competição em alvos metálicos, a qual seria "copiada" pelos norte-americanos, a partir do meio dos anos 1960. Essa modalidade, aperfeiçoada pelos norte-americanos, seria base para o que hoje é chamado, no meio das Silhuetas Metálicas, de "Hi Power", pelo fato de se empregar somente fuzis de grande potência. A maior diferença em relação à modalidade de tiro iniciada pelos mexicanos, o "Hi Power", e a praticada pelos membros da IHMSA da atualidade é que somente se faz uso de Armas Curtas, embora em alguns caso as munições empregadas sejam as mesmas que são utilizadas em fuzis.


Numa explicação simplificada, a modalidade se distingue pela utilização de Armas Curtas (pistolas de tiro singular, pistolas semi-automáticas e revólveres) em calibres poderosos, tais como .357 Magnum, .44 Magnum e 7mm, entre outros. A regra é atingir alvos metálicos representando animais dispostos em diferentes distâncias. Esses alvos são: galinha (50 metros), javali (100 metros), peru (150 metros) e carneiro (200 metros). Os alvos são dispostos em linhas de 10, sendo que numa prova normal são disparados 40 tiros, mais os 5 tiros de ensaio. Assim, o atirador que acertar (e derrubar) maior número de alvos ganha a competição em sua categoria. Pelas distâncias envolvidas e pelo peso dos alvos (só vale o alvo atingido e derrubado) os calibres devem ser sempre de alto nível de energia e precisão. Existem também categorias (Small Bore) em que utiliza o calibre .22 LR, quando os alvos são reduções em escala dos alvos oficiais e as distâncias são reduzidas para 25, 50, 75 e 100 metros.


No Brasil, a modalidade é praticada continuamente desde 1986, quando o esportista Antônio Ermírio de Morais Filho trouxe os regulamentos dos EUA e disponibilizou o primeiro conjunto de alvos para dar início as competições. A partir de 1996, os praticantes brasileiros de Silhuetas Metálicas têm a disposição um clube específico para a prática do esporte. O Ram Clube de Silhuetas Metálicas foi construído com colaboração de pouco mais de 20 atiradores, que se cotizaram para levantar as edificações, construir as linhas de alvos e fazer os cortes no terreno. As instalações desse clube estão localizadas numa propriedade de 40.000 m2 com todos os assentamentos necessários para o desenvolvimento do esporte. O bem aparelhado estande do Ram Clube, localizado no quilômetro 34,5 da rodovia Castelo Branco, próximo a São Paulo, conta com linhas para Small Bore (calibre 22LR), Field Pistol e bancos automáticos para Big Bore (calibre livre de fogo central). Também estão disponíveis linhas para Half Scale (alvos reduzidos) e conjunto de alvos especiais para Armas de Ar, uma categoria nova que foi introduzida em 2002. Em 2003, foi realizado um Campeonato de nível Pan-americano, quando recebemos a participação de atiradores dos EUA, Paraguai e vários estados brasileiros. Atualmente, poucos estandes de tiro de Silhuetas Metálicas possuem o mesmo nível de excelência que o Ram Clube.


A primeira participação oficial de uma equipe brasileira em campeonatos internacionais promovidos pela IHMSA se deu no ano de 1993, na cidade de Oak Ridge, Tennessee – EUA. Não foi uma equipe muito grande, já que apenas quatro atiradores participaram daquele evento, mas foi, sem dúvida, uma equipe que marcou profundamente a posição do nosso país nesse tipo de competição. A nossa maior equipe a atuar no exterior contou com 33 atiradores, que participaram do campeonato internacional de 1995, no Tennessee, EUA. Nesse ano, a equipe brasileira trouxe para o nosso país 28 títulos, sendo 9 deles primeiros lugares.
Atualmente, as equipes brasileiras que participam dos campeonatos internacionais sempre se destacam nas principais categorias da competição, solidificando a imagem de um país com uma comunidade de atiradores dedicados e com excelente nível técnico.

Texto de divulgação da modalidade de Silhuetas Metálicas